28 de mar de 2011

Jesus e a samaritana

A Boa Notícia de Jesus Cristo:

João 4, 5-42

"Respondeu-lhe Jesus ‘Se conhecesse o dom de Deus, e quem é que lhe diz: dá-me de beber, certamente lhe pediria, você mesma e ele lhe daria uma água viva’” (Jo 4,10)


A água é elemento constante no evangelho de São João, se tornando, assim, um itinerário seguro na catequese batismal, especialmente durante a Quaresma, onde os catecúmenos se preparam para receber o santo batismo na Noite Santa da Páscoa. O encontro de Jesus com a samaritana guarda em si um significado profundo e lições inesgotáveis. Jesus convida à conversão os samaritanos, um povo que não é judeu, pelo contrário, graças a sua apostasia da fé judaica e mistura com povos pagãos, são odiados por esses. A missão de Jesus é universal. Seu evangelho deve ser levado a todos os povos.

A samaritana também é uma adúltera. Possuiu cinco maridos e era amante ou concubina do sexto. A mulher procurava saciar sua sede de Deus nas pessoas, em relacionamentos sem futuro e pecaminosos. Isto não nos diz nada do mundo de hoje? Quantas pessoas buscam preencher seu vazio existencial no sexo, em prazeres desmedidos, nas drogas. Este vazio somente é preenchido pelo Espírito Santo, a água viva que Jesus nos dá. Somente Nele, princípio e fim de nossa existência podemos saciarmo-nos. Tudo passa, inclusive as pessoas. Só Deus permanece.

Grande parte da humanidade, a exemplo da samaritana, infelizmente, não conhece o dom de Deus, que é o próprio Jesus Cristo. Muitas vezes a humanidade fica – e nós também, infelizmente, que somos cristãos – a procura de cisternas secas, sem água ou com água suja e não bebemos na fonte pura que é Jesus Cristo. Esta água viva, que Jesus fala à samaritana e a nós, o Espírito Santo, através do batismo, na Igreja, nos confere a graça de Deus, a nossa união com a Trindade Santa, e nos santifica. Jesus é o Rochedo de onde brota esta água e que sacia nossa sede de justiça e santidade. E é no Espírito que nos tornamos adoradores do Pai em espírito e verdade.

Nós também podemos nos encontrar com Jesus inesperadamente – e quantos se converteram assim – no dia-a-dia. Surpreendentemente, Nosso Senhor revela-a que é o Cristo. Não Se revelou desta forma aos Seus discípulos e nem quando às autoridades do Templo Lhe indagaram se era o Messias. Jesus Se revela àqueles que mostram boa vontade e abre-se para a fé. Façamos como a samaritana: de discípula tornou-se missionária, indo anunciar aos seus que havia encontrado o Cristo Senhor. Que nessa Quaresma, nós que encontramo-nos com Jesus – ou ao encontrarmo-nos – levemos outras pessoas ao Seu encontro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário