11 de jun de 2009

O proselitismo do reverendo Aldo Quintão

O Programa do Jô, do último dia 10 de junho, exibiu uma entrevista com o reverendo Aldo Quintão, deão da catedral anglicana de São Paulo. Não sei se é porque o programa Fala Que Eu Te Escuto, da rede Record, tem dado mais audiência que o talk-show do Jô, o programa resolveu levar lá este simulacro de padre – e de humorista – para falar mal, criticar e debochar da Igreja Católica, de sua hierarquia e doutrina, de Nossa Senhora.

Todo deboche do referido reverendo vinha antecedido por aquela falsa humildade típica, fazendo cara de coitado que foi oprimido pela Igreja, especialmente quando um bispo o proibiu de celebrar casamentos em templos católicos (não citou o nome do bispo, nem onde fazia casamento): “Amo meus irmãos católicos”, “Respeito muito a Igreja Romana”. Não entendo como se respeita e debocha ao mesmo tempo. O que me deixou pasmo foi saber que o “padrinho” de ordenação dele foi o padre Zezinho.

O reverendo Aldo se utilizou da entrevista para fazer um proselitismo agressivo, usando a velha tática protestante de atacar a Igreja. Distorceu – ou desconhece – fatos históricos, tais como o surgimento da igreja anglicana e a sua fundação por Henrique VIII. Foi evidente a vergonha de pertencer a uma igreja fundada por um assassino, ladrão e adúltero. Se eu não tiver preguiça, detalharei mais sobre isto em outras postagens. Disse ser “um servidor de Cristo e não um empresário” (para diferenciar a igreja anglicana das neopentecostais), porém, num ato falho, disse que “é difícil concorrer com as igrejas católicas”. Ou seja, concorrência quem faz é empresa, não é mesmo?

Aldo foi ao programa porque ficou conhecido como o religioso que mais faz casamentos no Brasil e deixou claro que, na igreja dele, pode-se casar quantas vezes quiser. A intenção é clara: conquistar adeptos para a igreja anglicana que estava falindo em São Paulo. E como já sabemos a tal igreja é um balaio de gato, onde bispos assumidamente gays andam com seus maridos pelas ruas sem qualquer constrangimento. E esta doutrina relativista é a arma utilizada pelo reverendo para conquistar público. Temas como aborto, métodos contraceptivos, pesquisa com células-tronco embrionárias, homossexualidade, divórcio, todos apoiados ou adocicados pela doutrina (se é que existe uma) anglicana, usando a velha cantilena de amor ao próximo, que Jesus não julga ninguém, ou seja, que ninguém precisa se converter, que a fé se faz ao gosto do freguês. Parece que já está dando resultado. Ele mesmo, em determinado momento, citou que a comunidade anglicana da catedral saltou de trinta para mil pessoas.

Ao fim, ridiculamente, disse que todos os que são contrários aos posicionamentos da Igreja Católica, principalmente morais, é um anglicano. Aposto que o próximo programa que ele aparecerá será o Superpop... Enquanto isso, por que será que a maioria dos 81.775 cristãos que, no ano passado, aderiram à Igreja Católica nos EUA, eram anglicanos? Por que será que a Traditional Anglican Communion, com 400 mil fiéis, espera ansiosamente que a Santa Sé aceite seu ingresso na plena comunhão com a Igreja Católica?


15 comentários:

  1. Salve Rodrigo!
    Como poderia Henrique XVIII ter fundado uma igreja que já existia? Por acaso Constantino I fundou a Igreja Romana? Constantino mandou matar sua própria mulher e filho; será um assassino o fundador da igreja de Roma? Ou será que o fundador foi Teodósio I em 380? Henrique XVI não fundou igreja alguma. Apenas separou a Ecclesia Anglicana, que já existia, da Igreja Romana. Pelo mesmo motivo, é incorreto dizer que Constantino I "fundou" o Império Bizantino, pois o Império Romano do Oriente já existia antes de Constantino.
    Abraço,
    Alex Altorfer

    ResponderExcluir
  2. Salve Rodrigo!
    Como anglicano da ala liberal da igreja, discordo dos posicionamentos da Igreja Romana referentes à contraceptivos, células tronco, et cetera. No entanto, respeito suas convicções e seu direito de criticar ao Padre Aldo Quintão por posicionar-se diferentemente da Igreja Romana.
    Gostaria apenas de expressar que sou muito grato a Deus pelo sacerdócio do Reverendo Aldo Quintão, reitor da comunidade que freqüento, por sua dedicação à Jesus e às ovelhas a ele confiadas. Afirmo que, se você conhecesse o Padre Aldo pessoalmente, saberia o quão ele é ótima pessoa e logo perceberia o quanto ele ama à Nosso Senhor Jesus Cristo.
    Abraço,
    Alex Altorfer

    ResponderExcluir
  3. Caríssimo Alex, obrigado pelos comentários. Certamente, o reverendo Aldo pareceu ser uma ótima pessoa, não duvido disso. Somente reitero minhas objeções sobre seu relativismo (relativismo este que existe até mesmo em certos setores e membros da Igreja) e, principalmnete, sobre seu proselitismo descarado, ainda mais quando não se é um anglicano nato.

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente achei a atitude deste reverendo totalmente distante da atitude de um padre ou algum religioso. Lamentável que haja pessoas tão falsamente boas neste mundo.

    Jonatan R.N.

    ResponderExcluir
  5. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará
    Cuidado com os lobos travestidos de cordeiros.
    O diabo só vem para matar roubar e destruir. Certamente muitas igrejinhas e seus ministos andam fazendo a vontade do diabo e não de Nosso Jesus Cristo, permitindo tantas aberrações. Deus abençoe a todos

    ResponderExcluir
  6. Não se joga pedra em cachorro morto.
    Todas essas igrejolas, sempre seu alvo é a ICAR.
    Será que é por se tratar da unica e verdadeira igreja?

    ResponderExcluir
  7. A Igreja do Reverendo Aldo me pareceu ter um discurso muito mais libertador do que qualquer outra das tradicionais igrejas.Cuidado com o anonimato,pois quem não assina suas palavras não merece respeito nem confiança,advoga em causa própria.O que importa é crer que Deus criou a todos,portanto somos Deus.Os pedófilos,assassinos e que praticam a dor e o mal contra seus irmãos labutam contra Deus.Um Avatar surge e logo forma-se à sua volta uma turma de seguidores,que são os causadores da morte do Avatar(geralmente 3 anos)pois o ritual mata o avatar,que ensinou a todos sem ritos ou cabalas.Apenas o Deus nêle,que é o mesmo que está em nós e que deveria ser mais ativado.Vamos criticar menos e nos doarmos mais.O Bem,Alegria,Felicidade,Paixão,amor,sexo consensual,enfim tudo de bom é Deus,dor,covardia,abuso,mentira,anonimato são o mal.E o mal não é a intenção de Deus.

    ResponderExcluir
  8. Querida, Angela.

    Primeiramente agradeço por reservar seu tempo para ler e comentar em meu blog. Li seu comentário e o publicaria se não contivesse generalizações desonestas.

    Em Cristo,

    Rodrigo

    ResponderExcluir
  9. Deveriam respeitar cada creença, TODOS Estam errando e fazendo o que o Diabo deve querrer, que briguem entre si em vez de cada um rezar e se sentir proximo a Deus, romanos, anglicanos, ortodoxos, evangelicos, batistas, todos acreditam no mesmo DEUS.
    Peço disculpas por me meter nisso.
    Cristina

    ResponderExcluir
  10. Todos os meios de comunicação na busca desenfreada por audiência, não têm o menor pudor de buscar pessoas que querem ofender a Santa Igreja Católica.Aproveitando a possibilidade de não serem questionados naquilo que falam,podem colocar as suas ""verdades"" e assim enganar a muitos.

    ResponderExcluir
  11. Caro Alex, a Igreja Católica Apostólica Romana não foi fundada por Constantino, até porque esse termo já era usado antes dele. Ah, e não esqueça de uma coisa: se Constantino não tivesse dado liberdade de culto aos cristãos, talvez nem os anglicanos existissem hoje. Lembre disso!

    ResponderExcluir
  12. Conheci o frei Aldo no Convento do Carmo da rua Martiniano de Carvalho, bairro da Bela Vista, em São Paulo. Seu temperamento não condizia com a Espiritualidade Carmelitana. Era um indivíduo azedo, de uma crítica claramente por problemas psicológicos e sexuais, tanto que saiu e logo casou. Hoje, sou "ex" deixei o sacerdócio, mas assim como Henrique VIII fundou a Igreja Anglicana, Constantino foi, historicamente, o fundador da Igreja Católica, apesar dos católicos não admitirem. Isto é o de menos.

    ResponderExcluir
  13. Tenho vergonha de ser da mesma Igreja de Aldo Quintão. O pensamento dele é minoria dentro do anglicanismo. Discordo também do argumento de criação da Igreja Anglicana por Henry VIII.

    ResponderExcluir
  14. A Igreja Católica não é um self-service ou um supermercado em que a pessoa põe no prato ou no carrinho o que quer, deixando de lado o que não lhe seria agradável.
    ###
    Graças a Deus, porém, que, depois de terdes sido escravos do pecado, obedecestes de coração à regra da doutrina na qual tendes sido instruídos. (Romanos 6, 17)
    ###
    Rogo-vos, irmãos, que desconfieis daqueles que causam divisões e escândalos, apartando-se da doutrina que recebestes. Evitai-os! (Romanos 16, 17)
    ###
    Repito aqui o que acabamos de dizer: se alguém pregar doutrina diferente da que recebestes, seja ele excomungado! (Gálatas 1, 9)
    ###
    www.bibliacatolica.com.br

    ResponderExcluir
  15. Cadê essctal de Alex. Que em todos os blogs por aí aparece para defender esse proselitista mixuruca.

    ResponderExcluir