25 de mar de 2012

Sandy, como boa campineira, apoia casamento gay

Em entrevista publicada hoje (24/03) no jornal O Globo, Sandy, como boa campineira que é, revelou que é favorável ao casamento gay. Na verdade eu não vi a entrevista, mas o que foi publicado sobre ela no UOL (veja aqui). Achei as respostas sem pé nem cabeça. Mas vamos lá.

Primeiramente, Sandy afirma que não se considera atriz e que não tem a pretensão de se tornar a Fernanda Montenegro da noite para o dia. Sandy já está sendo pretensiosa. Não se tornaria a Fernanda Montenegro nem de um século para outro, quanto mais em tão pouco espaço de tempo.

"Não posso dizer que me sinto diferente, nem que as pessoas tenham preconceitos contra minha pessoa como atriz, por um único motivo: eu não sou atriz. Eu estava brincando de ser atriz. Nesses momentos posso ser chamada de atriz, mas não tenho essa formação. Então, melhor eu não me encaixar muito para não ser comparada com as feras. Não tenho a pretensão de virar a Fernanda Montenegro da noite para o dia."

Em seguida, Sandy afirma que é a favor da descriminalização do aborto. Mas a resposta é tão confusa que pareceu aos leitores da notícia que houve má intenção do jornalista querendo criar polêmica sobre o assunto. Vejam:

"Aborto, sob o ponto de vista jurídico, é crime. Eu defendo a descriminalização, principalmente quando a gravidez representa risco para a mãe ou o bebê".

Ou Sandy é totalmente ignorante sobre as leis ou a resposta não foi bem essa. Primeiro, diz que o aborto é crime sobre o ponto de vista jurídico. Ah vá! Depois defende a descriminalização em caso de risco para a mãe, mas a lei já prevê isto (lembrando que o aborto, em qualquer caso, pode não ser crime, mas é um assassinato, um pecado grave). E o mais interessante é defender o aborto em caso de risco para o bebê. Há alguma coisa que ponha a vida do bebê mais em risco do que o aborto? A lógica é a seguinte: o bebê está em risco de morte no útero materno. Solução: matá-lo!

Para finalizar, Sandy opina sobre religião:

"Eu me casei na igreja católica e luterana, que é a do meu marido. Não sou a favor de alguns preceitos da igreja. Sou contra o celibato, por exemplo, e acho muito retrógrado não usar camisinha".

A cantora diz que, apesar de batizada, não é católica praticante. Sendo favorável ao "casamento gay" e ao aborto já deu pra perceber. Sandy é contra o celibato! Justo quem era virgem até ontem! Fica claro que os motivos não eram religiosos. Talvez fossem malthusianos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário